“Operación Gedeón”

05 junho 2020

“Operación Gedeón”

“Operación Gedeón”

Divulgou-se que, em 3 de maio último, houve uma investida ao território marítimo da Venezuela, realizada por grupo em embarcações vinculadas a Silvercorp, uma empresa de segurança privada dos Estados Unidos, com o intuito de derrubar o governo de Nicolás Maduro.

A incursão marítima fazia parta da “Operação Gedeón”, cuja organização teria contado com a participação de ex-militares venezuelanos e mercenários estrangeiros. Contudo, autoridades venezuelanas conseguiram interceptar a embarcação, frustrando os planos de desembarque na costa norte do país.

Durante a interceptação, houve confronto que causou a morte de oito pessoas. Entre os detidos, estavam dois cidadãos dos Estados Unidos, Luke Denman e Airan Berry, ex-militares de forças especiais de seu país, que atuaram em ações no Iraque e Afeganistão.

Após sua detenção, em depoimento divulgado pelo canal estatal de televisão, Denman e Berry revelaram que a operação consistia em tomar o aeroporto de Maiquetía, capturar Maduro e levá-lo para ser julgado nos Estados Unidos. Tudo referia-se a serviço contratado por intermédio da Silvercorp, empresa dirigida por Jordan Goudreau, cujo negócio teria contado com a participação do autoproclamado presidente da Venezuela e líder da oposição, Juan Guaidó.

Em resposta, Guaidó negou qualquer envolvimento com a Silvercorp e Goudreau, mas reconheceu a ocorrência das incursões marítimas por paramilitares estrangeiros, associando-as justamente ao regime de Maduro. Contudo, outro opositor, Juan José Rendón, admitiu seu envolvimento na organização da operação.

Frustrada a tentativa de derrubada do governo, autoridades venezuelanas afirmaram que os americanos detidos serão julgados segundo a lei local e que o Estado pretender requerer aos Estados Unidos a extradição de Goudreau. Além disso, a Venezuela acusa a Colômbia – de onde teriam partido as embarcações – e os Estados Unidos de terem participação direta na execução da “Operação Gedeón”, ameaçando levar o caso à jurisdição internacional e ao Conselho de Segurança das Nações Unidas. A Colômbia e os Estados Unidos entendem serem absurdas todas as acusações.

A “Operação Gedeón” deve ser entendida não apenas em relação ao embate político interno na Venezuela, mas especialmente em face da decisão recente, nos Estados Unidos, de apresentar aos tribunais internos uma acusação criminal contra Maduro por tráfico internacional de drogas, oferecendo recompensa de 15 milhões de dólares a quem colaborar na detenção do governante venezuelano.

Neste contexto, gerou polêmica o envio recente à Colômbia de uma brigada de elite do Exército estadunidense para o apoio ao combate ao narcotráfico por meio de operação de Assistência às Forças de Segurança (SFAB, na sigla em inglês). De fato, 45 militares americanos chegarão ao país nesta semana, ficando sob comando local. Segundo o governo da Colômbia, a operação refere-se à cooperação entre os países de combate ao narcotráfico em seu território, restringindo a participação dos militares estrangeiros a aspectos técnico-consultivos. Entretanto, os Estados Unidos reconheceram que a missão da SFAB compõe uma ampla ofensiva, que tem como alvo o “regime corrupto” de Maduro na Venezuela.

Apesar de abortada a “Operação Gedeón”, os impasses políticos na Venezuela, que têm levado o país, nos últimos anos, aos limites do equilíbrio social e humanitário, cujas implicações na seara dos direitos humanos é evidente, também têm sido usados como justificativa por parte de outros Estados – em especial, os Estados Unidos – para retaliações de licitude duvidosa.

Referências:

[1] O que se sabe sobre a ‘invasão frustrada’ que terminou com a prisão de dois americanos na Venezuela. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-52467168>. Acesso em 20 de maio de 2020.

[2] Operación Gedeón: las seis claves de la misión suicida contra Nicolás Maduro. Disponível em: <https://www.elmundo.es/internacional/2020/05/07/5eb279bffc6c839b5f8b4576.html> Acesso em 20 de maio de 2020.

[3] O que se sabe sobre a Silvercorp, empresa que organizou tentativa de sequestrar maduro na Venezuela. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2020/05/11/o-que-se-sabe-sobre-a-silvercorp-empresa-que-organizou-tentativa-de-sequestrar-maduro-na-venezuela.htm>. Acesso em 20 de maio de 2020.

[4] Militar capturado na Venezuela relata plano de levar Maduro para os EUA. Disponível em: <https://brasil.elpais.com/brasil/2020-05-07/militar-capturado-na-venezuela-relata-plano-de-levar-maduro-para-os-eua.html>. Acesso em 20 de maio de 2020.

[5] Vídeo: Agente dos EUA capturado em invasão à Venezuela confessa que objetivo era sequestrar Maduro. Disponível em:<https://revistaforum.com.br/global/video-agente-dos-eua-capturado-em-invasao-a-venezuela-confessa-que-objetivo-era-sequestrar-maduro/>. Acesso em 21 de maio de 2020.

[6] Golpe na Venezuela fracassou, mas derrubar Maduro ainda é a meta dos EUA. Disponível em: <https://theintercept.com/2020/05/11/golpe-fracasso-venezuela-eua/>. Acesso em 21 de maio de 2020.

[7] EUA oferecem recompensa de US$ 15 milhões pela prisão de Maduro.

Disponível em:<https://www.cartacapital.com.br/mundo/eua-oferecem-recompensa-de-us-15-milhoes-pela-prisao-de-maduro/.>. Acesso em 21 de maio de 2020.

[8] Venezuela: Nicolás Maduro afirma que lo querían matar y señala a un exmilitar de EE. UU. Disponível em: <https://www.france24.com/es/20200504-venezuela-maduro-matar-exmilitar-estados-unidos>. Acesso em 02 de junho de 2020.

[9] Estrategista de Guaidó admite que assinou contrato e pagou por ataque na Venezuela. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/mundo/estrategista-de-guaido-admite-que-assinou-contrato-pagou-por-ataque-na-venezuela-24414811>. Acesso em 02 de junho de 2020.

[10] Militares americanos são enviados à Colômbia em operação antidrogas que tem Maduro como alvo. Disponível em: <https://oglobo.globo.com/mundo/militares-americanos-sao-enviados-colombia-em-operacao-antidrogas-que-tem-maduro-como-alvo-24452820>. Acesso em 03 de junho de 2020.

[11] Bachelet pede que Venezuela ponha fim às graves violações de direitos humanos no país. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/bachelet-pede-que-venezuela-ponha-fim-as-graves-violacoes-de-direitos-humanos-no-pais/>. Acesso em 04 de junho de 2020.

Notícia produzida por Ana Clara Gomes, estagiária do IBDMAR, sob a supervisão de André de Paiva Toledo, professor da Escola Superior Dom Helder Câmara e diretor do IBDMAR.