Notícias

04 agosto 2017

Abertura de base militar chinesa no Djibuti preocupa governo indiano

A China inaugurou na última semana sua primeira base militar naval fora do território chinês. O local escolhido para a instalação foi o Djibuti, país situado na parte nordeste do continente africano, uma área estratégica para o comercio global, entre o Golfo de Áden e o Mar Vermelho, a principal rota de escoamento da produção de petróleo do Oriente Médio.

53b09bf749884a879e9436a2dcc21120_18

Primeira base militar da China fora de seu território é inaugurada no Djibuti.

 

A abertura da base coincidiu com as comemorações do aniversario de 90 anos do estabelecimento do exército chinês, o Exército de Liberação do Povo (People’s Liberation Army).

Segundo Pequim, a base chinesa no continente africano atenderá finalidades logísticas. A expectativa é que tal unidade militar seja utilizada para o reabastecimento de navios em missões de paz e missões humanitárias desenvolvidas nas costas do Iêmen e Somália. Atualmente o Djibuti abriga tropas americanas, francesas e japonesas.

A instalação deste equipamento militar chinês na costa africana causa preocupações à Índia. O governo chinês vem estabelecendo alianças militares com países que circundam o território indiano no Oceano Índico, tais como Bangladesh, Mianmar e Sri Lanka, um movimento, que segundo a agência de noticias Al Jazeera, não tem agradado Nova Delhi.

A abertura deste posto militar no Índico se soma à atual política de Pequim de buscar expandir o mercado consumidor africano, capitaneada por aportes bilionários de investimento em infraestrutura na região do chifre africano, na qual está localizado o Djibuti. A presença cada vez mais constante da China em áreas do nordeste africano e do sudeste asiático é vista com cautela pelo governo indiano, uma vez que tal presença representa uma clara ameaça a hegemonia da Índia nas margens do Índico.

Deixe uma resposta