Notícias

27 outubro 2016

Mar do sul da China: recentes acontecimentos nesta zona de conflitos

O Mar do Sul da China é uma área de mar que se estende do Estreito de Malaca ao Estreito de Taiwan, onde se localizam mais de 250 pequenas ilhas.

Há uma longa e histórica disputa entre China, Taiwan, Vietnam, Filipinas, Brunei e Malásia pelo domínio territorial dessa área de mar, tanto em relação às ilhas quanto a supostos recursos naturais, como petróleo e gás natural, além da pesca no local.

A região é também uma rota para comércio marítimo que contribui, principalmente, com o desenvolvimento econômico da ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático).

Dentre os Estados que disputam a região, a China é quem reivindica a maior parte das ilhas e zonas marítimas, através do que denomina Linha das Nove Raias (ou Nine-Dash Line) para descrever suas fronteiras geopolíticas no Mar do Sul, conforme mapa abaixo:

slider-south-china-sea1

A querela chegou à Corte Permanente de Arbitragem de Haia numa demanda das Filipinas contra a China. Em 2013 as Filipinas questionaram, por meio de 15 pontos técnicos, a validade da Linha das Nove Raias estabelecida pela China. Uma decisão foi tomada em 12 de julho de 2016 contra a China e a favor das Filipinas afirmando que não há base legal para que a China reivindique direitos históricos sobre as zonas marítimas dentro da Linha das Nove Raias.

Pequim, todavia, desde o início, se recusou a participar dos procedimentos e afirmou publicamente que não se submeteria à decisão da Corte.

Trazemos aqui alguns dos mais relevantes acontecimentos que vêm tomando lugar nessa região de tanta importância econômica e política no mundo atual.

 

China realiza exercício na região em resposta à patrulha Norte Americana

A marinha chinesa está acelerando a marcha dos navios sonda próximos às disputadas ilhas do mar do sul da China. Para combater este avanço, e numa demonstração de força, os EUA, sob o fundamento da liberdade dos mares, enviaram um destroier para patrulhar a região.

Como resposta, a China Maritime Safety Administration anunciou a realização de exercícios na região. Sem fornecer detalhes dos navios sonda, a autoridade marítima chinesa proveu as coordenadas para as manobras, que estavam planejadas para ocorrer na quinta-feira (27).

A existência de navios sonda nas disputadas águas do Mar do Sul da China não é incomum, mas essa notícia vem menos de uma semana após o destroier americano realizar a patrulha perto das disputadas ilhas de Spratly e Paracel.

Chamando a navegação americana de “séria ofensa” e “comportamento agressivo”, a China acusou os EUA de mandar intencionalmente um navio para o território Chinês sem permissão.

“Nós fortemente instamos os EUA a respeitar a soberania da China e nossa preocupação com a segurança nacional. Não repitam os erros novamente”, alertou o Ministério da Defesa Chinês.

Ao mesmo tempo, Pequim afirmou que irá reforçar as patrulhas militares aéreas a marítimas para melhor proteger a soberania nacional e a segurança do país.

 

 

 

 

 

1 Response